Kassab diz que aumento de salário para subprefeitos é ‘justo’

O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, disse nesta sexta-feira (9) que irá sancionar o projeto de lei que aumenta o salário de 31 subprefeitos de R$ 6,5 mil mensais para cerca de R$ 19,2 mil mensais a partir de 1º de janeiro de 2012. Kassab defendeu o aumento e disse que ele é necessário. “O projeto será sancionado, vamos ser justos. É de minha inspiração, eu defendo esse projeto”, afirmou.

kassabO projeto foi aprovado por 37 votos a favor e 11 contra no fim da noite desta quinta-feira (8). Ele foi encaminhado à Câmara Municipal pelo próprio Kassab, e foi aprovado na íntegra, exceto uma vírgula, em relação ao texto original. O projeto também beneficia os cargos em comissão do nível de direção superior das secretarias, subprefeituras, autarquias e fundações municipais. O chefe de gabinete das secretarias, por exemplo, terá o salário elevado de R$ 5,4 mil para R$ 17,3 mil. Secretários adjuntos, superintendentes, presidentes e diretores de fundação, que hoje ganham menos de R$ 6 mil mensais, passarão a ganhar R$ 18,3 mil mensais.

“Eu deixei propositadamente para encaminhar no último ano de gestão para que ficasse claro que é um legado para a cidade. Entendo que o prefeito, quando se propõe a administrar a cidade, se propõe a fazer com uma equipe. Ele vai convidar as pessoas para serem seus secretários, chefe de gabinete, secretários-adjuntos. Essas pessoas vão deixar o mercado de trabalho por quatro anos, para depois voltar”, disse Kassab. “E ninguém vai deixar seu mercado de trabalho em uma situação pior. Portanto, nós não podemos confundir funcionalismo com esses cargos de confiança, que serão a equipe do futuro prefeito.”

Kassab afirmou que o impacto nas contas públicas – apenas no caso dos subprefeitos, o salário será quase triplicado – é compensado pela eficiência dos funcionários. “Impacto pior é ter pessoas que não são eficientes, que não são competentes. Nós temos que ter eficiência, e isso só com pessoas experientes, capacitadas, e gabaritadas, porque elas vão comandar.”

Segundo o vereador Cláudio Fonseca (PPS), que votou contra, a medida vai elevar o gasto com o pagamento desses servidores de R$ 721 mil mensais para R$ 2,08 milhões mensais.

O prefeito disse também estar preparado para a repercussão negativa que a nova lei pode ter em relação à administração municipal. “É algo que precisava ser enfrentado um dia. Eu aceito passar por essa discussão, eu assumo essa discussão, porque tenho certeza absoluta de que, da nossa parte, é uma colocação honesta, correta e transparente.”

Fonte: G1

Artigos Relacionados:

Publicado na categoria: Notícias | Com a tag , , , , , , , , , , , | Faça seu Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Efetue a operação abaixo: *