Locutor recebe ameaças de servidores de estado venezuelano por denunciar casos de corrupção

O locutor do programa “Ponto e vírgula”, Adolfo Superlano, solicitou proteção ao Ministério Público por se sentir ameaçado e temer ser alvo de agressões físicas de funcionários do governo do estado de Barinas, sudoeste da Venezuela, informou a rede International Freedom of Expression Exchange (IFEX) na sexta-feira, 9 de março.

Superlano contou ao Instituto Imprensa e Sociedade de Barinas que, durante a transmissão de seu programa de rádio, chegaram à emissora “Barinesa 92.7 FM” mais de 80 funcionários comandados pelo secretário-geral do governo, Antonio Albarrán, com o objetivo de agredir o apresentador. No entanto, ele já estava avisado da possível agressão e transmitia o programa via telefone, fora da rádio.

O jornalista acrescentou que o diretor da emissora, Jesús Mora, foi amedrontado pelos servidores e que os donos da rádio foram pressionados a retirar o programa do ar, de acordo com o site La Prensa de Barinas. “Ponto e vírgula” aborda assuntos políticos locais, estimula o controle social e denuncia atos de corrupção no estado.

Segundo um estudo divulgado no ano passado pelo IPYS, Barinas ocupa o segundo lugar em casos de censura na Venezuela.

Artigos Relacionados:

Publicado na categoria: Notícias | Com a tag , , , , , , , , , , | Faça seu Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Efetue a operação abaixo: *