Marina diz que a crise na base aliada é por causa da faxina

A ex-senadora Marina Silva afirmou hoje que a crise na base parlamentar de apoio ao governo federal, agravada com o anúncio do PR de que se manterá independente no Senado, tem relação com a “faxina” promovida pela presidente Dilma Rousseff no Ministério dos Transportes, alvo de denúncias de corrupção. Na avaliação dela, os desdobramentos políticos das exonerações promovidas na administração pública são um preço que precisa ser pago.

“Os problemas que a presidente vem enfrentando têm relação com os graves problemas de corrupção que vêm sendo denunciados”, afirmou. “Se essas saídas forem o preço para enfrentar esses problemas, é o preço que precisa ser pago”, disse. “É pagar o preço para fazer o que precisa ser feito.”

Segundo ela, Dilma tem agido de maneira quixotesca ao enfrentar o “nefasto gigante da corrupção”. “E para isso tem de ser ajudada pelos bons ventos da sociedade brasileira”. A ex-senadora defendeu que a sociedade dê apoio à presidente quando suas ações forem corretas. Para Marina, a reação da sociedade é a melhor forma de “constranger” aqueles que acham que as instituições públicas podem ser privatizadas por partidos. “Eu acho necessária uma grande mobilização da sociedade para que não tenhamos apenas espasmos de combate à corrupção, mas um processo estrutural.”

Após ministrar palestra no XI Congresso Brasileiro do Ministério Público de Meio Ambiente, promovido na capital paulista, a ex-senadora afirmou que a “faxina” promovida pelo Palácio do Planalto é “necessária” e “urgente”. “Se o governo federal quiser de fato encarar esse problema, que seja dada a sustentabilidade política para encarar o problema, inclusive contrariando a própria base da aliança que elegeu a presidente.”

Marina lembrou que boa parte das denúncias de corrupção foi levantada por meio de informações contidas em relatórios do Tribunal de Contas da União (TCU), o que permitiria que os envolvidos fossem punidos antes de as denúncias serem divulgadas pela imprensa. “É fundamental criar uma cultura de antecipar essas faxinas, mesmo quando o problema não ganhou visibilidade na imprensa”, afirmou. “É importante acompanhar esses relatórios para poder ter uma ação antecipatória e evitar o dano político.”

Fonte: Paraná Online

Artigos Relacionados:

Publicado na categoria: Notícias | Com a tag , , , , , , , , | Faça seu Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Efetue a operação abaixo: *