Policiais federais fazem protesto na Zona Sul do Rio contra corrupção

pfmanifestante                      Agentes prometem parar na Copa do Mundo se não forem ouvidos.Eles pedem reforma na segurança pública e contestam sistemas falidos

Policiais federais se reuniam em torno de 9h deste domingo (13) na Avenida Atlântica, altura da Rua Prado Júnior, em Copacabana, Zona Sul do Rio. Eles se preparavam para uma marcha contra a corrupção. O ato pede por reforma na segurança pública. Eles prometem interromper suas atividades durante a Copa do Mundo se não forem ouvidos.

“Vamos esperar uma negociação até o fim de maio. Caso ninguém tente dialogar com a gente, vamos parar durante a Copa do Mundo. Todos os trabalhos da Policia Federal serão paralisados, inclusive dos aeroportos onde não existe outro órgão que sabe operar”, disse o policial André Vaz de Mello, 44 anos.
Cerca de 200 agentes, escrivães e papiloscopistas da Polícia Federal contestavam “sistemas falidos que não resolvem problemas da criminalidade”, em torno do horário, segundo os organizadores.

“No aeroporto é complicado porque só a Polícia Federal sabe fazer o trabalho de imigração, ninguém vai nos substituir a contento. A não ser que abram as porteiras e deixem entrar terroristas, procurados da justiça e tudo. É uma opção do governo, se ele vai querer manter a segurança da copa ou vai abrir as porteiras”, garantiu Vaz de Mello.

A concentração do protesto acontecerá até as 11h, quando os funcionários públicos planejam caminhar até o posto seis da praia de Copacabana.
Para as ruas do bairro, policiais levaram elefantes brancos que, de acordo com eles, representam “o falido, burocrático e arcaico modelo de segurança pública atual”.
Outro protesto

No dia 2 deste mês, policiais federais foram às ruas para protestar por melhores condições de trabalho. Cerca de 100 agentes, escrivães e papiloscopistas se reuniram em frente ao Museu de Arte do Rio (MAR), na Praça Mauá, Zona Portuária, para denunciar à população a “desvalorização que categoria” vem enfrentando nos últimos anos, como informou a assessoria de imprensa do Sindicato dos Servidores do Departamento de Polícia Federal (SSDPF/RJ).
Vestindo camisas pretas com os dizeres “S.O.S. Polícia Federal” e utilizando cartazes e caixa de som, o grupo lembrou as preocupações da PF com os rumos da segurança pública, destacando o alto índice de suicídio dentro da instituição. Segundo levantamento do sindicato, na sexta-feira (28) houve o 12º caso de suicídio de um policial federal na atual gestão da direção da entidade.

Fonte: g1.globo

Artigos Relacionados:

Publicado na categoria: Notícias | Com a tag , , , , , | Faça seu Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Efetue a operação abaixo: *